O Corredor Vasariano reabre em 2022

Construído em 1565 como parte das iniciativas de Cosimo I de' Medici para celebrar o casamento de seu filho primogênito Francisco I de' Medici com a filha do imperador da Áustria Joana, o Corredor Vasariano (também conhecido como Caminho dos Príncipes) é a passagem segura entre o Palazzo Vecchio, de onde Cosimo I governava Florença, e o Palazzo Pitti, residência real da família Medici desde 1548.

Arcos que sustentam o Corredor Vasariano às margens do Rio Arno em Florença

A obra foi realizada em somente 5 meses pelo arquiteto, pintor e escritor Giorgio Vasari, de onde vem o nome Vasariano. Trata-se de um corredor suspenso de aproximadamente um quilometro de extensão que, saindo do Palazzo Vecchio, atravessa a Via della Ninna, entra na Galleria degli Uffizi (obra do mesmo Vasari que iniciou sua construção 5 anos antes), passa às margens do Rio Arno em um percurso suspenso por arcos (foto acima), passa sobre a Ponte Vecchio, atravessa residências e a fachada da igreja de Santa Felicita até chegar aos Jardins de Boboli, no Palazzo Pitti (veja ilustração abaixo).

Percurso do Corredor Vasariano em ilustração de Giorgio Pomella
Ponte Vecchio: os 3 arcos centrais sustentam parte do Corredor Vasariano

Desde sua construção, em 1345, a Ponte Vecchio, por onde passa o Corredor Vasariano, abriga casas, que na época da construção do corredor eram açougues e peixarias. Quando o então duque (e grão-duque após 1569) Cosimo I de' Medici e sua família começaram a utilizar o corredor, perceberam que os restos de carne e peixe eram a causa do péssimo odor que impregnava o corredor. A solução foi construir um novo mercado para os peixeiros e açougueiros, tirando-os da ponte e substituindo-os por ourives, um tipo de comércio muito mais nobre que o anterior, e que persiste até os dias de hoje.


Em 1944, quando as tropas nazistas tiveram que desocupar Florença mediante o avanço das tropas Americanas que vinham do sul da Itália para libertar o país da ocupação nazista, todas as pontes da cidade, exceto a Ponte Vecchio, foram demolidas por cargas de explosivos nazistas. Apesar de não ter sido destruída, a Ponte Vecchio sofreu danos em ambas as cabeceiras da ponte, assim como uma parte do Corredor Vasariano. As extremidades da Ponte Vecchio tiveram seus edifícios destruídos para causar a interdição da ponte e garantir que as tropas norte-americanas não conseguissem atravessar o Rio Arno, atrasando assim o avanço das tropas.


Reconstruída a parte afetada na Segunda Guerra Mundial, o Corredor Vasariano passou a fazer parte da Galleria degli Uffizi e abrigar, desde os anos 70, uma vasta coleção de auto-retratos de pintores famosos, de Rafael a Delacroix, passando por Beccafumi e Andrea del Sarto, entre tantos outros.


Em 2016 o Corredor Vasariano foi fechado ao público por falta de segurança, e desde então são muitos os boatos e previsões sobre sua reabertura. Finalmente, em 22 de julho de 2020 foi anunciado um concurso público para a reforma do Corredor Vasariano, cuja reabertura é prevista para o segundo semestre de 2022.


Com a reforma, o Corredor Vasariano vai ganhar um sistema de ar-condicionado e vigilância com um circuito fechado de câmeras, além de saídas de emergência. Os auto-retratos que ficavam originalmente expostos no Corredor Vasariano serão colocados em novas salas, no primeiro andar da Uffizi, e o corredor abrigará uma coleção de 30 estátuas antigas gregas e romanas, afrescos destacados que decoravam o teto do Corredor Vasariano e que foram removidos no século XIX, além de um memorial dedicado ao atentado da Cosa Nostra de 1993 na Via Georgofili, que vitimou 5 pessoas, feriu mais de 40 e causou graves danos ao patrimônio artístico da Uffizi e à devastação causada pelas tropas nazistas em Florença no ano de 1944.


Após a conclusão das obras o Corredor Vasariano poderá receber no máximo 125 pessoas por vez, que deverão fazer o circuito da Galleria degli Uffizi em direção ao Palazzo Pitti e sairão do corredor ao lado da Gruta do Buontalenti, nos Jardins de Boboli, como acontece no filme Inferno, baseado no livro de Dan Brown.


Quer fazer uma visita guiada com um guia brasileiro de Florença e descobrir todos os segredos dessa cidade encantadora, sua história, cultura, arte e curiosidades?


Entre em contato comigo e agende seu passeio privativo!

Pomodoro Tours di Pelosini Gaiarsa Gustavo P.IVA 06723760481

  • Facebook
  • Instagram